Liberdade · Literatura

A LIBERDADE QUE QUER SER LIVRE

25 DE ABRIL

O que é liberdade!

Hoje, é extremamente necessário discutir o que vem a ser liberdade, frente aos ataques que temos a ela.
Para alguns a liberdade está na natureza, no ser humano em seu estado natural e a sociedade surge e vem roubá-la.
Segundo John Locke isso é positivo, pois assim ficamos livres das barbáries da liberdade arbitrária. Segundo ele, através do contrato social temos garantida a propriedade privada, as nossas vidas, frente da incerteza da liberdade alheia.
Já Rousseau , para ele devemos voltar ao nosso estado de natureza, onde o homem bárbaro não baixa a sua cabeça e não deixa a sua dignidade ser levada embora pela comodidade da civilização que tenta dominar. Rousseau acha que a “renuncia da liberdade é a renuncia da qualidade de homem”.
De outro lado, com outro referencial de liberdade, aparecem os libertários, com o francês Pierre-Joseph Proudhon . Para este, quanto mais simples o organismo, mais é regido pela necessidade; quanto mais complexo, mais é influenciado pela espontaneidade. Nesse sentido o ser humano seria o organismo mais repleto de espontaneidade, apesar deste possuir as necessidades.
A liberdade que quer ser livre!
A liberdade é o resulatado do tender das várias liberdades individuais que de alguma forma se complementam.
A liberdade é ainda para outros a comunhão e não isolamento e portanto ela acaba onde começa a do outro. Depois há ainda quem diz que ela é o ponto de chegada e não o de saída.
Mas então o que é a liberdade se o próprio homem é servo das suas necessidades?
Será que é possível, neste sentido, dizer-se liberdade neste reino da necessidade e de luta pelo ser melhor e primeiro?
Neste momento o grito pela liberdade não é mais igual ao de 1974 . A tal liberdade de abril, onde se lutava pelo medo ao clandestino.
Em 1974, eu adolescente, corria com liberdade pelas ruelas gritando com liberdade e cantava ‘Uma Gaivota voava”. Quarenta sete anos depois de percorrer alguama vida , o mesmo país que corria pela liberdade, hoje, ele e eu e outros e o mundo somos prisioneiros à espera dela , sem termos a certeza de quem é o adversário. Será o medo , ele sim o é maior inimigo da liberdade . Hoje Reféns de um tal desconhecido que foi capaz de encurralar os humanos, apenas dando a liberdade à natureza que alheia à confusão prossegue de rosto aberto . Esse brilho que o homem pela ganância tem vindo a roubar .
Liberdade
Ilda Pinto
Um feliz dia de abril

A liberdade que quer ser livre

“The Carnation Revolution , also known as the 25 April , was initially a 25 April 1974 military coup in Lisbon which overthrew the authoritarian Estado Novo regime.The revolution began as a coup organised by the Armed Forces Movement , composed of military officers who opposed the regime, but it was soon coupled with an unanticipated, popular civil resistance campaign. The revolution led to the fall of the Estado Novo, terminated the Portuguese Colonial War, and started a revolutionary process that would result in a democratic Portugal.
Its name arose from the fact that almost no shots were fired, and Celeste Caeiro offered carnations to the soldiers when the population took to the streets to celebrate the end of the dictatorship; other demonstrators followed suit, and carnations were placed in the muzzles of guns and on the soldiers’ uniforms. In Portugal, 25 April is a national holiday ( Freedom Day) which commemorates the revolution.”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s